A indústria do aço continua com números positivos e as exportações extrarregionais se consolidam

-A A +A

São Paulo, 02 de dezembro de 2021. Os números da produção de aço em setembro e agosto e os do consumo em agosto e julho deste ano permitem esperar que o consumo se mantenha alto nos próximos meses, com grandes níveis de produção e de comércio intrarregional. O quadro se deve ao crescimento das exportações. Pelo terceiro mês consecutivo, em agosto houve um aumento da participação das operações intrarregionais. Em julho, as importações intrarregionais tinham atingido 8,4% das importações totais e, no oitavo mês do ano, subiram para 8,6%. Já as exportações extrarregionais, que em julho representaram 64,6%, aumentaram em agosto, passando para 66,1% do total vendido ao exterior.

Alejandro Wagner, Diretor da Alacero, analisa: “É provável que o déficit comercial se mostre cada vez menor, já que a cooperação entre os países vem se expandindo mais e o impacto econômico positivo continua se refletindo em novos empregos de alta qualidade, que se somam aos mais de 1,2 milhão de postos de trabalho, entre diretos e indiretos, que a nossa indústria já gera na América Latina”.

Quanto aos números da produção de aço cru e laminado, enquanto em agosto houve aumentos em comparação com julho de 2,3% e 3,3%, respectivamente, em setembro foi registrada uma leve queda, embora mantendo níveis de produção altos e chegando a um acumulado de mais 21,2% de aço cru e mais 27,9% de aço laminado em relação ao mesmo mês do ano passado. Além disso, em agosto o consumo regional cresceu 1,6% em comparação com o mês anterior, ao passo que o acumulado nos oito primeiros meses do ano foi de 38,7%. Em julho, o acumulado tinha atingido 39% em relação ao mesmo período de 2020.

Por outro lado, a queda do déficit foi de 0,2% em agosto (em julho a balança comercial tinha apresentado um leve aumento do déficit de 0,4% comparativamente ao mês anterior). O acumulado continua sendo crítico e o déficit é 77,2% superior ao dos primeiros oito meses de 2020. “É fundamental destacar a importância de promover o trabalho conjunto dos países da região para continuar alcançando mais e melhores resultados. Os números demonstram que tem sentido promover políticas e decisões coordenadas”, conclui Wagner.

Sobre a Alacero – Associação Latino-Americana do Aço

Entidade civil sem fins lucrativos que reúne a cadeia de valor do aço da América Latina com o objetivo de fomentar empregos de qualidade, a integração regional, a inovação tecnológica, o cuidado com o meio ambiente, a segurança no trabalho, o desenvolvimento integral de suas comunidades e a diversidade e inclusão. Fundada em 1959, é composta por mais de 60 empresas produtoras e afiliadas e mais de 1,2 milhão de colaboradores, cuja produção se aproxima de 60 milhões de toneladas por ano. A Alacero é reconhecida como um órgão consultivo pelas Nações Unidas. Representa o aço da América Latina perante organismos internacionais como worldsteel, OCDE, Agência Internacional de Energia (IEA), ONU (UNCTAD) e BID, para os quais traz as ideias e desenvolve projetos com seus parceiros.

Contato | [email protected]