Produção de aço na América Latina cresce impulsionada por alta constante no consumo

-A A +A

Demanda por aço acumulada até abril cresceu 27,9% em relação ao mesmo período de 2020

Alacero - São Paulo, Brasil, julho de 2021. O consumo de aço acumulado de janeiro até abril registrou crescimento de 27,9% em relação ao mesmo período de 2020, totalizando 25,1 milhões de toneladas (Mt), impulsionado pelo melhor desempenho econômico dos países da região, principalmente por setores consumidores como infraestrutura, construção civil e. manufatura.

No mês, o consumo de aço aumentou 71,3% em relação a abril do ano passado, atingindo 6,7 Mt, patamar superior ao observado no mês equivalente de 2019.

De janeiro a abril, houve incremento de 27,2% das importações totais em relação ao mesmo período de 2020. No tocante às importações intrarregionais, elas representaram 11% do total importado em abril, acima dos 8,1% do mês anterior. Assim, o mercado interno latino-americano registrou um crescimento superior aos 10,4% identificados na média dos três primeiros meses do ano.

Já as exportações para os países da região representaram 49,6% do total exportado pela América Latina em abril. O resultado representa um acréscimo de 7,4% em relação ao mês anterior, nível superior à média de 38,7% observada no primeiro trimestre. Portanto, as exportações para fora da região diminuíram e ficaram em 50,4%, em um movimento de maior colaboração entre os mercados latino-americanos. No entanto, no acumulado dos quatro primeiros meses as exportações totais ficaram 13% abaixo do mesmo período do ano passado.

As atividades de comércio e consumo refletem o bom desempenho da produção de laminados, que entre janeiro e maio teve alta de 24,8%, em comparação com o mesmo período de 2020, totalizando 23,2 Mt. Em maio, a produção de

laminados subiu 66,9% em relação a maio do ano passado, alcançando 4,96 Mt.

A produção de aço bruto de maio teve alta de 3,2% sobre abril, acumulando entre janeiro e maio um aumento de 19,8% em comparação com os cinco primeiros meses de 2020. Vale destacar que em maio deste ano foram produzidos 48,2% mais do que em maio do ano passado.

“As empresas siderúrgicas da América Latina continuam dando resposta ao desafio da recuperação significativa do consumo e apoiando o comércio regional. O mercado latino-americano está evoluindo positivamente em sua trajetória de normalização, ainda que as importações sigam representando um risco para a produção e para o mercado regional”, disse Alejandro Wagner, diretor executivo da Alacero. “O aço continua se mostrando fundamental para a recuperação da crise sanitária e econômica. Portanto, reforçar as estratégias fiscais e monetárias dos países da região e garantir condições equilibradas de concorrência é essencial”, completou. ••

Sobre a Alacero

A Alacero – Associação Latino-americana do Aço – é a entidade civil sem fins lucrativos que reúne a cadeia de valor do aço da América Latina para fomentar os valores de integração regional, inovação tecnológica, excelência em recursos humanos, segurança não trabalho, responsabilidade empresarial e sustentabilidade socioambiental. Fundada em 1959, é integrada por mais de 60 empresas produtoras e afins cuja produção é de perto de 60 milhões de toneladas anuais. A Alacero é reconhecida como Organismo Consultor Especial pelas Nações Unidas.

Contato | [email protected]